terça-feira, 18 de outubro de 2011

Alguns Conceitos usados pelo I Ching


Para que se evitem ciladas,
o I Ching nos é dado como lanterna e o Sábio como guia,
que nos indica o caminho a seguir.
Carol K. Anthony






Algumas pessoas por falta de conhecimento ou por outra limitação, não conseguem interpretar o I Ching de jeito nenhum. E para esses, exponho aqui algumas possibilidades na interpretação deste Oráculo.







Vamos a algumas PALAVRAS usadas nos Hexagramas...

Sábio
É aquele que fala através do I Ching ou é aquela ou alguma coisa.
Destino
É a trajetória do evento, até certo ponto provocada por nossas atitudes. Partindo de fenômenos duais, o Sábio e o Destino levam as coisas a uma conclusão.
Homem Superior
Em geral, é o verdadeiro eu interno. Ele ouve, olha e decide.
Homem inferior
É a nossa auto-imagem/EGO. Aqui definido, o ego é o composto de todas as auto-imagens que já foram adotadas por nós ou que a fantasia nos levou a adotar. Uma vez criado, este eu adquire vida própria, cercando-se de uma verdadeira barricada defensiva e arrogante. É como se vestíssimos um determinado traje, por gostarmos do modelo, mas apenas para descobrir que ficou demasiado folgado em nós, fora de controle. O ego usurpa a liderança do eu verdadeiro e, por manifestar-se pelo orgulho, resiste a ser deslocado.
Inferiores
São impulsos corporais e emocionais, manifestados ferequentemente como vozes interiores. Tanto podem ser conduzidos por nosso Homem Superior, como pelo Homem Inferior. Quando conduzimos pelo Homem Inferior (EGO), ficam em oposição ao nosso verdadeiro eu.
Tao Individual
Aquilo que é coerente com nossa natureza interior e a natural direção do eu superior.
Grande Tao
As direções fundamentais onde se processa a vida. É reconhecível apenas parcialmente.
Mundo Interior
(ou Oculto)
Tudo que existe agora no “mundo real” existe primeiro na imagem ou mundo interior. Tudo que agora está acontecendo, preexiste como uma imagem cósmica. É como se ambos fossem paralelos, um sendo a sombra do outro – o “mundo real” sendo a sombra do mundo da imagem. Nossa existência no mundo interior é paralela à nossa existência no mundo exterior. Embora nosso subconsciente habite o mundo interior, seu progresso aí depende de nossa vida consciente aqui. Para que se evitem ciladas, o I Ching nos é dado como lanterna e o Sábio como guia, que nos indica o caminho a seguir. Como nós sairemos depende de, neste mundo, sermos fiel ao nosso Tao Individual.
Ajudantes
Esses auxiliares são o apoio e ajuda que recebemos do mundo oculto (interior). São também a ajuda recebida quando trazemos à luz a natureza superior dos outros.
Confiança
Uma recusa espontânea da descrença.
Mal
Quando ao somos fiéis à nossa natureza superior.
Quietude
Um método de meditação para se alcançar a quietude e a clareza interiores. Este método leva a um desligamento de nosso ego.
Sucesso
A permanência em nosso caminho, a despeito dos desafios, assim conseguindo progresso.
Cruzar a Grande Água
Perseverar, em meio a dúvidas e dificuldades.
Forçar o avanço
Quando não conseguimos nos desligar. É quando permitimos que ambição, o orgulho, irritação ou outras emoções assumam o controle.
Obstinação
Um ferrenho apego aos impulsos inferiores.
Dispersar
Permitir que os impulsos inferiores se dissolvam ou se afastem. Através de imagens mentais, como “dispersão”, conseguimos solapar o poder dos impulsos inferiores que insistem no erro.
Penetração
O alvorecer gradual da percepção libertadora
Princípio obscuro
Medo, dúvida, vaidade, a auto-imagem/EGO.
Princípio luminoso
Iluminação, compreensão, uma perspectiva libertadora
Arrogância
Autovalorização,confiança no eu; entusiasmo exuberante; despreocupação; presunção acerca de direitos, ocupação do espaço alheio; descrença no Desconhecido; decidir sobre o que é o Desconhecido.
Recorrer às armas
Agir contra o Homem Inferior dentro de nós e contra nossos inferiores obstinados; contra nosso orgulho ou padrões antigos de reação.
Sacrifício
Abdicação voluntária de impulsos inferiores, como a raiva, em benefício de todos.
Vigoroso nos malares
Dizer aos outros o que há de errado com eles.
Inocência consciente
Ao contrario da inocência da juventude, que é a da inexperiência, esta significa um retorno consciente à pureza mental. Pela prática da purificação interior e da autopercepção, livrando-nos do propósito consciente. Nosso “trabalho” consiste em ficarmos em guarda contra os questionamentos do ego e em nos mantermos libertos de seus desejos e exigências, suas esperanças e medos, suas crenças e dúvidas, seus pactos, promessas, velhas áreas de sensibilidade interior e reações habituais.
Sucesso sublime
Sucesso completo. O Céu está de acordo com nossos desejos.
A persistência em um objetivo correto traz recompensa
Podemos prosseguir em nossos planos, contanto que não causem mal a ninguém que não está trabalhando contra o bem coumum.
Nenhum erro ou culpa
Se os resultados não estão de acordo com os nossos desejos, a culpa não é nossa; devem-se a circunstâncias fora de nosso controle.
Nada traz vantagens
Devemos desistir
Será vantajoso atravessar o grande rio (ou mar)
É aconselhável empreender uma longa viagem.
É aconselhável visitar um grande homem
Seremos grandemente beneficiados a nos aproximarmos de alguém de grande sabedoria, saber ou valor moral em busca de conselho ou assistência.
É favorável ter onde ir
Favorecerá-nos seguirmos o que pensamos. Ou procurarmos alguém em quem estamos pensando.
É vantajoso ter um objetivo (ou destino) em vista
Está na hora de avançar, contanto que tenhamos um objetivo em mente.
A persistência traria infortúnio
A única atitude aconselhável é desistir completamente de nosso plano.
Realização da vontade
Conseguiremos concretizar nosso objetivo, contanto que seja moralmente correto. (Repare que a palavra usada é “vontade” e não “desejo”. Um desejo pode ser bom ou mau. “Vontade” no sentido usado pelo Livro das Mutações significa um “desejo nobre”.)
Avançar
Ir para a frente, seja no sentido literal seja no sentido de continuar com nossos planos.
Vergonha
Desgraça, aos olhos dos outros ou a nossos próprios olhos se analisarmos imparcialmente nossa conduta.
Arrependimento
A consciência de que nossos problemas se devem à nossa própria conduta ou falta de previsão, etc.
Homem Superior ou Grande Homem ou Santo Sábio
Os três termos são sinônimos; indicam um homem de grande sabedoria e valor moral; não se trata de um super-homem, pois ele é capaz de errar e, muito raramente, de proceder mal. Entretanto, quando erra, ele se arrepende imediatamente e procura corrigir o erro. Em muitas passagens em que é mencionado, talvez na maior parte delas, a implicação é que o procedimento atribuído a ele no texto é o mehlor para nós. Assim “o Homem Superior faz isto ou aquilo” implica que devemos fazer o mesmo, ou pelo menos agir de maneira equivalente dentro de nossa própria esfera de atividades.

*Estas palavras foram extraídas dos livros: “O Guia do I Ching”; de Carol K. Anthony e do livro: “I Ching – O Livro das Mutações”; de John Blofeld.


Um comentário:

  1. O que podemos apreender do I Ching quando ele diz "é favorável comer fora de casa"? É algo similar a "empreender algo"?
    Desde já agradeço.

    ResponderExcluir